Pouso

Pousei por livre vontade
na palma da sua mão
E agora você decide
se é liberdade ou prisão.

sábado, 25 de dezembro de 2010

Maria Rejeitadinha rejeita as cenas do Natal

Maria Rejeitadinha esteve a observar
Como resolveram os outros
O Natal comemorar.
Sem saber o que é Natal
Maria foi descobrir,
Saiu às ruas, foi procurar
Onde estava o velhinho
De que tanto ouviu falar.

Pegou suas trouxinhas
Barriga vazia, panela na mão
Lá vai Maria
Desvendar esse mistério
Que viu na televisão.

Saiu pelas ruas a tal de Maria
Meia-noite, meia-vida
Tudo era escuridão
Achou! Achou um velhinho
Barba branca, sacolão
É ele! É ele!
É o velhinho dos presentes.
Foi então que o velhinho
Jogou o saco no chão
Apanhou uma latinha
Com um suspiro exausto
Largou a lata no saco
E continuou sua missão.

Maria Rejeitadinha a testa logo franziu
Ora que mentira mais besta
Era a do bom velhinho!
Então, o Natal não tem
Velho bondoso e presentinho?

Não perdendo as esperanças
Maria continuou
Ouvira falar de uma família
Que por muito caminhou
E que numa manjedoura
Um milagre foi criado
Era amor, vida e paz
Um bebê iluminado.

E lá vai Maria
Anda, anda, olha e cansa
Até que, finalmente!
Achou! Achou a família!
Um homem simples
Uma mulher humilde
Velando o sono de um menino
Repousado numa caixa de papelão
Eram eles, só podia
Ficou olhando Maria
Atenta, esperava a chegada dos três magos
Mas, epa!
De repente, o menino a chorar
O pai, sem paciência,
Manda-lhe com um tapa calar
A mãe nem se comove
Nem se mexe do lugar
E Maria revoltada:
Ora bolas, que agonia
Será que aquela família
Também não existiria?

Mas Maria ouviu dizer
Que havia alegria
Em todo lugar do mundo
Naquela noite de magia
Não entendia, que decepção
No mundo dela não existia
O mundo da televisão!

Maria andou ainda
Sem destino a encontrar
Uma figura de vermelho
Ilustrava um imenso painel
E Maria entendeu
Quem era Papai Noel
Nada mais do que somente
Um desenho no papel.

Maria andava mais
Incansável, avistou muita luz, muita cor
Chegou perto e admirou
Bonecos em gesso, bem pintados
Que beleza!
José, Jesus e Maria
Estátuas tão bem feitas, olhem só!
E, na cabeça de Maria
O Natal foi desvendado
No seu mundo rejeitado
Tudo aquilo que disseram que era mágico
Foi apenas inventado.

Um comentário:

  1. "Tudo aquilo que disseram...foi apenas inventado" Adorei a maneira pela qual vc articulou a crítica (q por sinal é muito oportuna) a fantasia da Rejeitadinha. Muito bom! Parabéns!

    ResponderExcluir