Pouso

Pousei por livre vontade
na palma da sua mão
E agora você decide
se é liberdade ou prisão.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Este é seu

O texto de hoje poderia falar de como eu gosto quando os teus olhos repousam nos meus, por um tempo que só o nosso destempo destemido desmundado descorpado sabe dizer. Ou desdizer. Porque o que temos é um desdezimento, uma desformulação, uma desordem do que qualquer um já imaginava ter ordenado, dito, afirmado, pensado sobre o amor. O texto de hoje poderia também ser sobre como você pensa bonito, sobre como te gosto mais a cada dia, como em seus braços, estou nos braços da paz. As palavras de hoje poderiam ser um poema, um encaixe de rimas e uma combinação de palavras com gosto de chocolate ao leite derretido no morango. Um soneto, talvez. Mas fica complicado colocar fechar você em dois quartetos e dois tercetos e fica mais difícil ainda te dar apenas uns versos, quando, no mínimo, o necessário para colocar você é num livro, numa série de livros, livros sem final. O fato é que esse texto poderia ser música, poderia ser crônica, conto, sinfonia, elegia, balada, prece, oração. Mas não vai ser. 
Tudo isso porque fica difícil encaixar você em qualquer coisa que seja padrão, que tenha regras, conceitos, pré-estabelecimentos. Não dá. Pois você é, acima de tudo, uma aprendizagem. Uma grande aprendizagem. Com você, pela primeira vez, me sinto traçando um caminho, me sinto numa estrada, enfim, com alguém ao meu lado. E, se o que importa não é a chegada, é a caminhada, isso agora me faz todo o sentido. Porque a vida nos reserva um não se sabe o quê, não se sabe onde, não se sabe pra quê. Entretanto, no nosso caminho do sem-fim, do amor sem-fim, na nossa estrada de uma mão só, o trajeto é o grande objetivo. E, por isso, não posso te encaixar no senso comum do mundo, onde as relações são, em sua maioria, jogo de interesse. Eu, nestas palavras aqui escritas, só posso te desencaixar.
Te desencaixar do pensamento desse mundo doente, onde a maioria faz uso dos olhos apenas para ver, quando na verdade eles são para sentir. Desencaixar você. Como eu sempre digo: ter um escudo para te proteger de qualquer dor com a qual esse mundo possa vir a te atingir. Só que na plenitude do ser a qual nos propomos, sabendo do que somos e por que estamos, não posso. Esse mundo precisa de você. 
Eu preciso de você. Assim, desencaixando-nos de qualquer rótulo, forma pré-fabricada, de qualquer desses sentimentos enlatados e empoemados que tantos têm por aí.
Nosso amor é algo que só a nós pertence, algo que foi construído (e está permanentemente sendo) junto. E que ninguém, além de nós, ousaria poder falar a respeito. No nosso tempo, do nosso jeito, tudo se pôs no jeito e no tom que queríamos, que queremos e, certamente, no nosso tão bem trilhado encontro, no nosso tão bem calculado tempo de necessidade uma da outra, será o que de melhor puder ser. 
Hoje temos a sorte de um amor tranquilo, de um amor que transcende, de um amor que vai além de qualquer convenção. 
Você é a sorte que eu tenho, que nunca tivera até então. E, além da sorte de ter você, eu tive a sorte de ter a sorte de você ser o meu amor. E, mesmo tentando eu escrever talvez inúmeros tratados sobre o que é o meu amor por você, não vou conseguir, porque isso seria defini-lo, limitá-lo, encaixá-lo, findá-lo. Basta você saber que amor é falar seu nome diferente, é ouvir sua voz e se encher de paz, é comer bolo no café e pizza no almoço, é ter a melhor companhia do mundo vezes um milhão. Amar você é saber que é pra sempre. Amar você é não conseguir dar tchau. É ter conversas de horas e horas pra entender cada sentimento novo ou sensação que nos surge, é querer saber no que você está pensando, é adivinhar o que você está pensando, é encaixar você em todos os lugares e horas. É não querer mais outro cheiro que não seja o seu. Sem preocupação mais com o que é, ou foi, ou será. Meu amor por você é esse sonho que a gente tá vivendo sem precisar dormir. É essa consciência de que as horas são nossas e que o mundo precisa de nós e do sentimento bonito que a gente cultiva. Com você, sou. Sou e tenho a certeza de que vim amar você até o fim, o quanto e além do que precisar. Hoje, sei que você existe em mim e qualquer medo que eu venha a ter hoje, é um medo destemido. 
Que tudo o que de bom você é pra mim, o mundo seja também pra você. 
Obrigada por me deixar ser.

Esse é seu.
Com todo meu carinho e o meu amor de sempre.